QI e testes de QI

1. O QUE É QI?

O QI ou quociente de inteligência é a tentativa mais embasada de medir a inteligência humana e que tem as aplicações mais práticas até o momento. As pontuações de QI têm sido associadas a realizações educacionais, desempenho no trabalho e até renda pessoal. Em geral, o QI é considerado por muitos como um indicador confiável de resultados educacionais, ocupacionais, econômicos e sociais bem-sucedidos. Pesquisas mostram que o QI é o melhor indicador de sucesso educacional e profissional em relação a qualquer outra pontuação única.

2. O QUE É UM TESTE DE QI?

A pontuação de QI deriva de testes padronizados, desenvolvidos para avaliar a inteligência humana. Vários testes de QI foram desenvolvidos por diversos pesquisadores com o objetivo de medir a inteligência, com foco em várias habilidades e atributos relacionados, como habilidades verbais, compreensão matemática, habilidades visuais, memória de curto prazo, reconhecimento de padrões, pensamento analítico e orientação espacial.

O psicólogo francês Alfred Binet, juntamente com os psicólogos Théodore Simon e Victor Henri, foram os primeiros a publicar um teste de QI em 1905 (Teste de Binet-Simon). Ele foi criado para medir a inteligência de uma criança e compará-la com o que sua inteligência “deveria ser”, em relação à idade da criança.

Desde então, diversos testes de QI aplicados individualmente foram desenvolvidos e constantemente atualizados. Pesquisadores de inteligência afirmam que os testes de QI estão entre os mais precisos (em termos técnicos, confiáveis e válidos) de todos os testes e avaliações psicológicas.

3. O QUE O TESTE DE QI MEDE?

Os testes de QI não tentam medir o nível de conhecimento geral de uma pessoa, mas sim a capacidade real de aprendizagem dela. A pontuação final de QI pode ser um indic ador da capacidade de solucionar problemas complexos de natureza (geralmente) analítica. No entanto, pode-se dizer que os testes de QI são capazes de medir apenas uma parte específica da inteligência humana, aquela ligada à lógica e ao pensamento analítico. Existem aspectos da inteligência humana, como criatividade ou inteligência emocional, que não podem ser medidos por meio de um teste de QI.

O teste de QI certificado pela BMI avalia cinco aspectos distintos da inteligência humana: 1. Percepção visual, 2. Raciocínio abstrato, 3. Reconhecimento de padrões, 4. Orientação espacial, e 5. Pensamento analítico.

Comece o teste de QI certificado pela BMI agora! >>

4. COMO O QI É AVALIADO?

O teste de QI consiste em uma série de perguntas elaboradas para medir várias áreas da inteligência, como percepção visual, raciocínio abstrato, reconhecimento de padrões, pensamento analítico e orientação espacial. Depois de responder às perguntas do teste de QI, seus resultados são comparados com os de pessoas da sua idade e, em seguida, uma pontuação normalizada é fornecida.

Normalizar significa que a pontuação média de QI é 100. Sua pontuação mostra sua posição em comparação com outros colegas da sua faixa etária que fizeram o teste. Sua posição em cada lado da pontuação média de QI determina aproximadamente a exclusividade do seu QI.

As pontuações de QI seguem uma distribuição normal de dados estatísticos. Aproximadamente 95% da população mundial tem pontuações dentro de dois desvios padrão (DP) da média (pontuação média de QI). Se um DP é de 15 pontos, como é comum em quase todos os testes modernos, então 95% da população está dentro de uma faixa de 70 a 130, e 98% está abaixo de 131. Alternativamente, dois terços da população têm pontuações de QI dentro de um DP da média, ou seja, dentro do intervalo de 85 a 115.

graph

As escalas de QI do gráfico são dimensionadas ordinalmente. Embora um desvio padrão seja de 15 pontos, dois DPs sejam de 30 pontos, e assim por diante, isso não significa que a capacidade mental esteja linearmente relacionada ao QI, de modo que o QI 50 signifique metade da capacidade cognitiva do QI 100. Em particular, os pontos de QI não são pontos percentuais*

5. É POSSÍVEL AUMENTAR O QI?

Uma pesquisa recente mostrou que a pontuação de QI de uma pessoa pode mudar significativamente
e há fortes evidências de que as experiências de vida e de aprendizado podem ter um efeito tanto no cérebro quanto no QI. Muitos estudos sugerem que o treinamento cognitivo pode aumentar a inteligência, e nós podemos melhorar constantemente as habilidades cognitivas que escolhemos para trabalhar. O cérebro humano tem sido comparado por muitos a um músculo que se fortalece quando é exercitado. A pesquisa neurológica mais recente também confirmou a plasticidade do cérebro e demonstrou a capacidade que ele tem de criar novas sinapses.

O teste de QI certificado pela BMI ajuda você a descobrir seus pontos fortes e fracos mentais e a identificar as áreas nas quais você precisa trabalhar para melhorar sua pontuação!